E a Teresa...

:) A minha pequena princesa vive sentimentos ambivalentes desde o nascimento do mano.

Se por um lado o acha fofinho, quer dar miminhos e beijinhos e tratar dele.

Por outro sente que o tempo para ela é agora muito menos e que as atenções são repartidas (e de forma desigual porque ele requer nesta fase muita atenção da minha parte).

 

Foi vê-lo logo no dia em que nasceu. Quando entrou no quarto estava eu a dar de mamar e ela ficou surpreendida a olhar para mim e para o mano. Abracei-a ao mesmo tempo que dava de mamar e assim ficámos um bom tempo. Sempre que o foi visitar senti-a alterada. Nada que se notasse muito, seria preciso conhecê-la bem para perceber. Estava feliz mas com muitos sentimentos para gerir. Nos primeiros dias em casa, e hoje mantém-se, está sempre pronta para ajudar no que for preciso (buscar fraldas, deitá-las no lixo, trazer o creme, etc.). Canta músicas para o mano e embala-o na espreguiçadeira. Mas depois tem saídas em que se vê nitidamente que está com ciúmes, o que é perfeitamente normal, claro. Por exemplo, no outro dia estava eu a embalá-lo com a música "O Manel tinha uma bola". Ela veio logo ter comigo disparada a dizer para eu não cantar essa música que era só nossa... 

 

Apesar de tudo nos últimos dias já a sinto mais tranquila. Sinto que encontrou o lugar dela e situou também o mano no dele. Ainda hoje disse que adorava da mesma forma o mano, a mamã e o papá. :)

publicado por pipocateresa às 21:05 | comentar | favorito