19
Nov 13

Máquina de secar roupa

Por cá continuamos na saga das doenças... Impressionante, como num mês o nosso pequeno João teve doente todas as semanas. Semana sim, semana sim.

E tudo fica um caos. Andamos aqui numa roda viva de agora fico eu (quase sempre), agora ficas tu. Falto aqui, reponho ali. Há 3 semanas que desmarco a dentista e a esteticista.

Saudades do verão........

 

Mas como o verão está longe, comprámos uma máquina de secar roupa. Demorámos a decidir, mas hoje só penso como vivi até agora sem este braço direito. Secar roupa na minha casa é tarefa difícil no inverno. No terraço voa e na varanda não há espaço (nem cobertura). No inverno andava sempre com a preocupação de saber se iria chover no fim de semana. Agora nem vejo o site da meteorologia. A roupa fica seca e super macia que é algo que não estava nada à espera. O cheiro do detergente e do amaciador fica ativado e o cheirinho da roupa é qualquer coisa. Agora difícil é não usar sempre porque, de facto, é muito mais prático. Único defeito: demora muito tempo a secar. No futuro, pretendem-se máquinas de secar, em conta, que demorem entre 30 a 60 minutos a secar uma máquina de roupa.

 

E em matéria de consumismo, por cá cedemos à tentação dos robots de cozinha e comprámos uma Yammi. Aliás, comprámos na semana em que saiu... Já fiz imensas coisas e estou muito satisfeita. Sopa não faço na panela desde há dois meses. Tenho feito refeições diferentes e os doces ficam uma delícia. Estamos rendidos! :)

 

publicado por pipocateresa às 22:13 | comentar | ver comentários (5) | favorito
09
Nov 13

A vida continua a acontecer

A vida tem sido cheia, muito cheia e tem-nos roubado tempo para registar o que de melhor (e menos bom) vai acontecendo nos nossos dias.

 

Mas a vida tem acontecido. A vida continua a acontecer.

 

O João ainda não anda. Sim, é verdade. A caminho dos 14 meses, o meu pequeno laparoto continua a preferir ver o mundo com os 4 membros bem assentes no chão. A seu tempo andará. Mas enquanto não anda, a mamã aqui deste lado tem que ter braços para 11 kilos, uma pasta com computador, uma mala e ainda uma mão livre para sombrinha. Isto porque mana mais velha trata das mochilas dos dois (um doce este meu amor crescido). Hoje foi o dia em que fui comprar uma mochila para substituir a minha pasta de senhora crescida. Sim, eis-me de volta à mochila dos... 15 anos?? Já nem sei... Bem mas esta mochila tem pinta... que a mamã é vaidosa... E já que tem que ser, que seja com estilo! :)

 

O João tem tantos dentes que já não dá para os contar. De repente tem 5 dentes a vir cá para fora, umas gengivas muito vermelhas, muita baba e... como seria de esperar, febres. Na semana passada e nesta semana... E febres altas que ele faz uns picos tramados que me assustam um bocado. Mas hoje (até ver) está bem.

 

A Teresa continua uma mana crescida. É a minha ajudante. Na escola adora aprender. Gosta de se sentar na mesa com as colegas mais velhas e fica a fazer os exercícios muito atenta. Os números já os sabe muito bem e as letras também já vai sabendo.

 

São os dois uns mimalhas. Adoram miminho. O pequenote é do pior... está a brincar muito bem, de repente vem ter comigo e encosta a cabeça nas minhas pernas. Pede colo mais vezes do que o seu peso e a minha força aconselhariam.:) Mas é tão bom. A mais velha não passa sem um final de dia enroscada na manta comigo a ouvir uma história ou a ver uns bonecos.

 

E assim andamos no nosso pequeno mundo. :)

publicado por pipocateresa às 14:49 | comentar | ver comentários (4) | favorito
28
Nov 09

A boa nova

E hoje estou tão feliz, tão feliz, tão feliz!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

 

Porque vou ser TIA novamente!!! E a minha cabeça já só anda à volta de mãozinhas pequeninas, de mantinhas felpudas, de babygrows miniatura... E à volta do giro que vai ser terem só 2 anos de diferença, e a teresa ter também 2 anos da prima R. (mana do bebé que vai nascer). E os Natais com tanta criançada à volta. E os gritos, e os risos, e as correrias. E as discussões também, que fazem falta e nos ajudam a crescer.

 

Parabéns aos papás e à priminha! E, agora, que venha o rapaz!!!

publicado por pipocateresa às 21:54 | comentar | ver comentários (3) | favorito

Gripe A - O diário!

Segunda-feira - acorda a pipoca Teresa com 38,8 graus de febre. Liguei para o infantário a avisar e nessa manhã ainda fui dar aulas. Ficou o H. com ela. Como só tinha mesmo febre não pensei que fosse gripe A. A febre subiu durante a amnhã, mesmo om o benuron, e mais à tarde. Fomos controlando com o brufen e o benuron. Ela choramingava de desconforto e dor. Mas comia bem e ia brincando.

 

Terça-feira - a febre andava sempre em valores em torno dos 39,8 e os 38,5, nunca baixava, mesmo com brufen. Fomos ao Hospital Pediátrico. Foi observada e chorou com força. Fizemos um teste à urina (depois de esperar 2 horas para que fizesse xixi). Nada. Foi novamente observada. A médica achou estranho o facto de ela só ter febre e ficou preocupada por não encontrar a origem da infecção. Disse-nos para regressarmos se a febre persistisse em valores tão elevados.

 

Quarta-feira - a febre baixou, mas a lamúria aumenta. Muito choro, muito incómodo, com toda a certeza, muitas dores. Entretanto a mamã já acusava sintomas de constipação: dores no corpo, 37,5 de febre, garganta inflamada. Muita vontade de estar na cama, com a doença e as noites anteriores sem dormir. Mas olhar para eles a precisar tanto de nós, dá-nos força e toca de andar para a frente.

 

Quinta-feira - febre volta a subir e a andar em torno dos 40. O papá entretanto fica também com sintomas de gripe. Ligamos para a nossa médica que nos disse para nos mantermos em casa e irmos controlando a febre. Se na sexta persistisse, para lhe ligarmos.

 

Sexta-feira - depois de uma noite terrível em que praticamente não dormimos, ligo para a médica logo de manhã e a secretária diz-me que não está nem sexta nem segunda. WhAT??????? Mas disse-me para ligar!!!! Pensei, mas não disse. Mas vou procurar outro médico, pois vou. Pegamos em nós e toca de ir para o Pediátrico. Depois de um Rx que não acusou nada e de ser novamente observada (mais lágrimas) a médica disse que era gripe A quase de certeza. Ainda pedi pela confirmação do diagnóstico, mas disse-me que não valia a pena porque era de certeza gripe, e como a outra gripe ainda não anda por aí, só podia ser a A.

 

Sábado - "depois da tempestade vem a bonança", ou "o sol sempre nasce depois da tempestade", aplica-se ao dia de hoje. Praticamente não teve febre, andou tão calma e bem disposta e nós tão tranquilos que, assim de repente, apesar do nariz congestionado, dos ouvidos tapados, da garganta inflamada, não podíamos ter tido um sábado melhor que o de hoje. E até segunda estamos de quarentena.

 

publicado por pipocateresa às 21:33 | comentar | ver comentários (2) | favorito
18
Nov 09

Gripe A

É a primeira vez que falamos deste assunto aqui no nosso cantinho. Não é que anteriormente não me preocupasse, mas a verdade é que não sou de alarmismos e o problema também ainda não fazia parte da nossa realidade imediata. Depois no final da semana passada veio a notícia de que as crianças dos 6 aos 24 meses poderiam ser vacinadas. Andámos a pensar no assunto e ainda não tínhamos nenhuma conclusão, quando ontem cheguei à escola e recebi a notícia: a gripe A chegou ao infantário, e aterrou directamente na sala da Teresa... Por enquanto foi um menino que no sábado adoeceu com gripe. Tinha estado na sexta na escolinha. Portanto, a Teresa em contacto com o vírus já esteve. Penso que o período de incubação também já passou, mas de qualquer forma nos próximos dias temos que estar muito atentos, sobretudo para o aparecimento de mais casos.

 

Entretanto o borracho já corre a casa toda. Agora não quer estar quieta um segundo. Só quer andar, andar, andar. E comer também só quer sozinha. Chegou a independência!... A cozinha fica uma pocilga, de cada vez que come. Mas é gira esta nova fase em que ela acha que já pode fazer as coisas sozinha.

publicado por pipocateresa às 08:45 | comentar | ver comentários (3) | favorito
07
Nov 09

9.º dente e 13 meses

Já cá canta o 9.º dente, mas não tem direito a imagem porque não tenho a certeza de qual é... Só sei que é enorme e que me parece bastante afastado do incisivo para ser o canino, portanto deve ser mesmo o primeiro molar....

 

E hoje faz 13 meses esta minha pipoca. Está numa fase óptima a todos os níveis:

- Come que até assusta: come a sopa toda, a fruta e depois quer petiscar tudo o que comemos. É só ver comida no raio de visão que já pede, pede, pede. Aliás berra "dá, dá, dá", no outro dia a tia até se assustou, queria comer uma sandocas em frente dela e, de repente, viu um dedito em riste a gritar "dá, dá, dá".

- Dorme muito bem: deita-se às 9 e acorda às 7. Finalmente, habituou-se à mudança da hora.

- Está (quase) sempre muito bem disposta. Dá imensas gargalhadas e entretem-se bem sem ser preciso dar atenção constantemente. Adora brincar, ver bonecos ao nosso colo (tão mimada..................., mas sabe mesmo bem.....), andar de triciclo (daqueles em que nós empurramos), brincar com puzzles simples, tirar todos os bonecos de dentro da caixa dos brinquedos (a mamã agradece porque assim tem sempre com que se entreter). AMA música e já faz os gestos de algumas canções, como na música das galinhas.

- É muito doce, e dá muitos beijos daqueles que nos lambuzam a alma. Adora beijos repenicados.

- Já anda, mas ainda não tem muita confiança. Não tarda corre a casa toda. E n´so adoramos vê-la de rabito espetado, com aquele andar tão característico dos bebés quando começam a dar os primeiros passos. É o meu pinguim...

- Fala, fala, ralha, ralha. E o vocabulário continua a aumentar: já diz "não", qualquer coisa parecida com "dá-me", "quiu" (caiu).

 

Está mesmo muito engraçada e eu não sei, sinceramente, qual foi a fase mais bonita até ao momento porque estou a adorar todas. E agora que já fez um ano, confesso, o meu coração já bate por mais um... O que é que eu hei-de fazer?? Eu adoro isto! Não há nada no mundo que me dê mais prazer do que fraldas, bonecada, abraços e beijinhos e ler histórias, e dar-lhe a papa, e nunca me aborreço, ou fico sem paciência. Pronto, a verdade é esta. E se pudesse, ai se pudesse, tirava uma licença de 5 anos e dedicava-me à família. Mas não posso, pois não posso mesmo. Daqui a um ano volto a pensar no assunto. E se pensar bem, até é bom, ela já é mais autónoma e assim consigo ter mais tempo para mais uma aventura. Por outro lado, aproveito-a mais. :) :) (isto sou eu a reduzir a dissonância cognitiva).

publicado por pipocateresa às 21:15 | comentar | ver comentários (3) | favorito