Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Blog da Pipoca Teresa e do Piglet João

O que aqui deixo são bocadinhos de nós. Momentos, sorrisos, lágrimas. A vida na sua essência. O que aqui deixo são bocadinhos de vocês. São momentos que quero escrever para não esquecer. O que aqui deixo, deixo para nos/vos tornar eternos.

Blog da Pipoca Teresa e do Piglet João

O que aqui deixo são bocadinhos de nós. Momentos, sorrisos, lágrimas. A vida na sua essência. O que aqui deixo são bocadinhos de vocês. São momentos que quero escrever para não esquecer. O que aqui deixo, deixo para nos/vos tornar eternos.

Sobre os dias na maternidade...

pipocateresa, 12.10.12

O João nasceu no domingo e tive alta na quarta. Tal como quando nasceu a Teresa, os dias na maternidade passaram-se relativamente bem. Desta vez, um pouco menos bem porque tinha a minha princesa maior em casa e isso deixa-nos sempre divididas. A equipa de enfermagem é espetacular. O enfermeiro que me fez o parto, Enf. José Portugal, foi 5 estrelas. Não sei o nome das enfermeiras que estiveram de serviço nos quartos, exceto da Enf. Conceição que é um espetáculo e que me levou uma fatia de bolo caseiro no dia em que nasceu o João, mas todas quase sem exceção foram excelentes. A minha colega de quarto também era muito porreirinha. 

 

O que correu menos bem foi mesmo o sono. Praticamente não dormi nas 3 noites em que lá estive. Na primeira foi o bebé do lado que chorou, na segunda foi o João e na terceira... Pois na terceira tivemos um João a fazer fototerapia... Ela estava com alguns sinais de icterícia e para que não tivessemos que ficar mais um dia, a médica decidiu fazer a fototerapia apesar dos indícios não serem muito elevados. Eu quando vi entrar a incubadora arrependi-me logo de ter antecipado a sessão (se tivesse esperado pelo dia seguinte talvez nem tivesse sido necessário). Quando me disseram que ele tinha que ficar na incubadora das 8 da noite às 11 da manhã, só com a fralda e com uns óculos nos olhos, foi o colapso... com as hormonas aos pulos comecei logo a chorar e para meu azar a enfermeira que estava de serviço nesse dia foi sem dúvida a mais parva de todas as que conheci... Mas as coisas até nem correram mal poque ele a meio da noite começou a gostar do conforto da incubadora (era quentinha). No início da noite é que estava muito impertinente e com pouca vontade de ir lá para dentro. Tive que chamar uma enfermeira muito aborrecida por estar a ser incomodada 2 ou 3 vezes... 

 

Para lhe dar de mamar tinha de o tirar e como nessa noite esteve sempre com fome acabou por ficar mais tempo fora da incubadora do que dentro. Mas correu tudo bem e de manhã tiraram-lhe sangue e verificaram que estava tudo normal (nunca tinha passado pela experiência de ver tirar sangue a um recém-nascido... mas até nem correu mal).

 

Em brve post sobre a reação da Teresa à chegada do mano.

 

1 comentário

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.