Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Blog da Pipoca Teresa e do Piglet João

O que aqui deixo são bocadinhos de nós. Momentos, sorrisos, lágrimas. A vida na sua essência. O que aqui deixo são bocadinhos de vocês. São momentos que quero escrever para não esquecer. O que aqui deixo, deixo para nos/vos tornar eternos.

Blog da Pipoca Teresa e do Piglet João

O que aqui deixo são bocadinhos de nós. Momentos, sorrisos, lágrimas. A vida na sua essência. O que aqui deixo são bocadinhos de vocês. São momentos que quero escrever para não esquecer. O que aqui deixo, deixo para nos/vos tornar eternos.

E o Carnaval chegou ao fim....

pipocateresa, 17.02.10

Estamos de regresso a Coimbra. Chegou ao fim o Carnaval. E que Carnaval molhado foi este!!! Se houve duas ou três horas de sol em 4 dias foi muito... E nós que tínhamos programado tantos passeios à beira-mar, tantas tardes ao ar livre, ficámos mesmo no quentinho de casa, aconchegados na lareira, ou aquecidos pelo ar condicionado.

 

Mas apesar do tempo pouco agradável, adorámos estes dias de paragem. E como se portou bem a Teresa! Fomos para o Algarve logo no sábado de manhã, por volta das 8. A tia I. e o tio M. foram connosco. Íamos 5 no carro. Não ferrou o olho a viagem quase toda, apenas no Algarve adormeceu cerca de 30 minutos. E veio sempre bem disposta, sempre divertida a ver os seus dvd's ou a brincarl. Uma maravilha. No regresso, que foi de tarde, correu ainda melhor: dormiu 1.30 minutos e o resto do tempo esteve sempre óptima. Yes!!!

 

E dormiu também sempre muito bem. Thank God! Porque as férias do Natal deixaram-nos de rastos pelas horas em que andámos em pé durante a noite. Desta vez, não. Dormiu sempre bem, não estranhou nem o quarto nem a cama.

 

E gostou tanto destes dias a minha bebé crescida. Sempre a rir e a brincar e a fazer travessuras. Ela e a prima R., andaram sempre juntas. A R. à frente, a Teresa atrás. O que uma queria a outra queria, o que uma fazia a outra também queria fazer, o que uma comia a outra também queria comer.

 

Noto na Teresa um desenvolvimento enorme nos últimos tempos. Mais independente. É capaz de brincar sozinha durante algum tempo. Move-se com imensa agilidade. De dia para dia diz novas palavras. É super gozona (a quem sairá???): peço-lhe para dizer onde está a cabeça, aponta para a barriga e ri-se toda maluca, depois os olhos são na barriga, e os pés na cabeça. Muitas vezes aponta bem claro. Já percebe "ordens" mais complexas como "leva o bebé e põe-o em cima da cadeira". Aliás, percebe quase tudo o que lhe dizemos. Tenta explorar para além dos limites estabelecidos, o que obriga a uma atenção constante e a um relembrar constante das regras. Por exemplo, quer subir para cima das cadeiras. Aliás as duas mini cadeiras que tem, são neste momento uma das atracções principais. Corre a casa com a cadeira atrás, ás vezes arrasta, outras pega mesmo nela e lá vem ela. "tenta", "tenta", e faz com a mão o movimento que nós fazemos quando dizemos para ela se sentar. Lá a sentamos, e levanta-se logo a seguir e novamente "tenta, "tenta". Muitas vezes já se senta sozinha.

 

Outra loucura é o carrinho do nenuco. No Algarve, corria a casa toda com ele e a paixão foi tal que a tia C. tratou logo de ir comprar um carrinho para a pequena princesa. Agora já corre cá em casa também com o carrinho e o bebé lá sentado. E depois diz e faz "óó", tão linda!

 

E há tanto sempre para contar, sobretudo quando estamos com ela 24 horas. Ficam algumas fotos, de bons momentos destes dias.

 

A Teresa e o carrinho de perdição.

 

A Teresa a olhar para a avó vestida de abelha (a minha mãe é professora e este foi o traje que levou no desfile com as crianças, que foi transferido para o auditório devido à chuva).

 

 

E agora a brincar com o quadro de giz. A maior parte dos riscos quem os fez foi a R.

 

Consulta dos 15 meses

pipocateresa, 21.01.10

E ontem a reguila teve consulta dos 15 meses e vacinas... Peso (9.860) e altura (75.5cm) entre o percentil 25 e o 50, cabeça no P90 (cabeçuda!!!! :) ). De resto nada de especial, está tudo bem, perguntou se fazia birras (que sim, de vez em quando, mas com uma distracção qualquer a coisa tem ido), se já comia o segundo prato (yap, e bem!), como estávamos de linguagem (aqui o papá, sempre calado até então, desenrola inchadinho o role de palavras que o mafarrico - como lhe chama - já verbaliza).

 

Depois seguiu-se a audição para os "pequenos cantores". Sim porque a Teresa quis ter a certeza de que todo o Centro de Saúde a ouvia bem. Seguiram-se apostas sobre a que edição do ídolos iria concorrer... :)

 

Depois fomos até à baixa porque o sol espreitava, coisa que há muito, muito tempo não acontecia. E hoje escondeu-se novamente.

 

Entretanto, a última da pequena cantora é que adora lavar o chão com os toalhetes da Doddot. É vê-la orgulhosa a limpar. Ai que futuro brilhante te antevejo!! Nós sentados no sofá e tu que nem uma fadinha do lar a tratar de tudo cá por casa. :)

 

E ela a dançar! Tão engraçada! Abanica-se toda, os joelhos vão abaixo e acima, o rabito espetado! Linda!

No início do ano

pipocateresa, 11.01.10

Andamos felizes neste início de novo ano. Sempre agitados nesta vida que é a nossa e que é boa, apesar de os dias passarem demasiado depressa.

 

A Pipoca está linda! Nas férias atormentou-nos as noites, sempre a acordar e a choramingar, mas desde que chegou a casa tem dormido muito bem. E anda bem-disposta e feliz! Até dorme nas viagens, coisa muito rara por aqui. Ontem chegámos ao Porto para a festa de anos da avó paterna, com uma neve linda a cair. Flocos e mais flocos. A Teresa dormia e não viu, mas a mamã, que nunca tinha visto nevar (shame on me)adorou e delirou!!
Diz mesmo muitas palavras já. Todos os dias ouço novos sons que me surpreendem imenso porque esperava mais para a frente estas conquistas. Mas ela é tão tagarela que provavelmente vai começar a falar cedo. Ontem, por exemplo, saiu-se com “dá a mão”. Também lhe acho imensa graça quando faz “cocó” e começa a anunciar aos quatro ventos “cocó, cocó, cocó” e corre casa fora até a quarto onde habitualmente lhe mudo a fralda. Abre e fecha portas e armários constantemente, põe no lixo o que deve e o que não deve… Quatro olhos às vezes não são suficientes para tanta agitação. Por vezes, já se entretém sozinha a brincar, como no sábado de manhã em que esteve cerca de uma hora no meio dos seus bonecos, enquanto a mamã passava a ferro.
Tem comido muito bem e também aqui me surpreendeu: já come primeiro e segundo prato, e gosta! Sem stress nenhum da nossa parte porque, de facto, não custou mesmo nada. A sopa passou a ter massinha e bocadinhos de legumes e desde esparguete à bolonhesa, a massinha de bacalhau, passando por empadão, ou mesmo arroz e bife de peru, já de tudo se provou e aprovou.
A batalha agora é a hora da mudança da fralda ou do veste/despe. A cama é uma batalha campal, porque não quer colocar a fralda e corre em cima de cama, colocando-se em pé quando devia estar sentada, ou sentada quando precisava que estivesse em pé. É ela a testar os nossos limites, mais meus porque sou eu que a visto cá por casa. E um “não” bem firme já não vai pegando, e até a palmadinha cirúrgica me está a falhar… Só mesmo a paciência me tem ajudado.
E assim andamos no reino da Pipoca!

Acerca de nós

pipocateresa, 20.12.09

Andamos londe daqui, é verdade. O trabalho é muito, muito, muito. Um verdadeiro pico de trabalho atingiu-me neste final de ano.

 

A Teresa lá foi recuperando da gripe A, devagar. E nós também. Entretanto, este fim de semana ficou novamente constipada e com febre... Frio e creche não são grandes aliados das crianças nesta altura.

 

Ela está muito engraçada e reguila. Montámos a árvore de Natal e lá a ensinámos que só pode tocar nas bolas. Não pode tirar as bolas nem mexer no presépio. Por enquanto, vai cumprindo. Ontem estava ao colo da avó (vieram cá os meus pais este fim de semana) e tirou uma bola, foi a primeira. Eu, entretanto, entrei na sala e ela muito atrapalhada a tentar pendurar novamente a bola, mas sem conseguir. Quando dizemos não a alguma coisa, começa a tentar esticar a corda para ver se cola. É engraçado vê-la a testar os papás. Também isto é crescer.

 

E hoje estou triste porque o blog da Gabriela vai terminar... Era tão bom saber de vocês. Um dia seremos nós, talvez. Mas custa-me sempre tudo o que seja um final, ainda que feliz. Custa-me pensar que depois abrimos o blog e temos sempre a mesma última notícia, como se o mundo tivesse parado ali naquela última história.

 

Até breve!

9.º dente e 13 meses

pipocateresa, 07.11.09

Já cá canta o 9.º dente, mas não tem direito a imagem porque não tenho a certeza de qual é... Só sei que é enorme e que me parece bastante afastado do incisivo para ser o canino, portanto deve ser mesmo o primeiro molar....

 

E hoje faz 13 meses esta minha pipoca. Está numa fase óptima a todos os níveis:

- Come que até assusta: come a sopa toda, a fruta e depois quer petiscar tudo o que comemos. É só ver comida no raio de visão que já pede, pede, pede. Aliás berra "dá, dá, dá", no outro dia a tia até se assustou, queria comer uma sandocas em frente dela e, de repente, viu um dedito em riste a gritar "dá, dá, dá".

- Dorme muito bem: deita-se às 9 e acorda às 7. Finalmente, habituou-se à mudança da hora.

- Está (quase) sempre muito bem disposta. Dá imensas gargalhadas e entretem-se bem sem ser preciso dar atenção constantemente. Adora brincar, ver bonecos ao nosso colo (tão mimada..................., mas sabe mesmo bem.....), andar de triciclo (daqueles em que nós empurramos), brincar com puzzles simples, tirar todos os bonecos de dentro da caixa dos brinquedos (a mamã agradece porque assim tem sempre com que se entreter). AMA música e já faz os gestos de algumas canções, como na música das galinhas.

- É muito doce, e dá muitos beijos daqueles que nos lambuzam a alma. Adora beijos repenicados.

- Já anda, mas ainda não tem muita confiança. Não tarda corre a casa toda. E n´so adoramos vê-la de rabito espetado, com aquele andar tão característico dos bebés quando começam a dar os primeiros passos. É o meu pinguim...

- Fala, fala, ralha, ralha. E o vocabulário continua a aumentar: já diz "não", qualquer coisa parecida com "dá-me", "quiu" (caiu).

 

Está mesmo muito engraçada e eu não sei, sinceramente, qual foi a fase mais bonita até ao momento porque estou a adorar todas. E agora que já fez um ano, confesso, o meu coração já bate por mais um... O que é que eu hei-de fazer?? Eu adoro isto! Não há nada no mundo que me dê mais prazer do que fraldas, bonecada, abraços e beijinhos e ler histórias, e dar-lhe a papa, e nunca me aborreço, ou fico sem paciência. Pronto, a verdade é esta. E se pudesse, ai se pudesse, tirava uma licença de 5 anos e dedicava-me à família. Mas não posso, pois não posso mesmo. Daqui a um ano volto a pensar no assunto. E se pensar bem, até é bom, ela já é mais autónoma e assim consigo ter mais tempo para mais uma aventura. Por outro lado, aproveito-a mais. :) :) (isto sou eu a reduzir a dissonância cognitiva).

Coisas giras...

pipocateresa, 13.09.09

Nos últimos tempos tem crescido tanto o nosso tesouro. A forma como se põe em pé, ágil, segura, as gracinhas que faz, sabendo que as está a fazer, o olhar de reprovação quando não gosta de alguma coisa, o esticar a corda... Cresce este nosso pirilampo, dia após dia.

 

... Sabe que não pode mexer nos albúns que estão no móvel da televisão. Rodeia o móvel a gatinhar, senta-se, olha para mim e mexe a mão, acenando um não claro. Volta a colocar-se de gatas e aproxima-se mais e agora sou eu que digo "não teresa, não mexe", e ela pára e sorri. Mas não mexe.

 

... Hoje estava a filmá-la a fazer algumas gracinhas. O pai pediu para ela fazer como o pato, ela olhou para ele e para mim, vi que não se lembrava e não resisti a sussurrar "qua qua", baixinho para que não se ouvisse no filme. Ela muito pronta responde "ca, ca, ca" e ri, dá gargalhadas maravilhosas, como que a perceber que estava a fazer batota. Ficou tão lindo o filme...

 

... E para finalizar o fim de semana em grande, adormeceu no meu colo. Já não me lembro da última vez em que isso aconteceu. Foi tão bom! Ela nos meus braços, tão grande, já com os seus sapatos com sola, as suas pernas gorduchas. Era tão pequenina que cabia inteirinha no meu antebraço. Agora, cabeça no antebraço, corpo no colo e as pernas caídas pelas minhas pernas abaixo.  

11 meses

pipocateresa, 07.09.09

E o grande dia está mesmo aí à porta...

 

E este mês foi de mimo e de brincadeiras. Estiveste sempre connosco e ficaste ainda mais mimoca e dependente de nós.

 

Gatinhas, corres a casa toda pela nossa mão (e não queres outra coisa), guinchas quando não tens o que queres (...), já dizes várias palavras e imitas o som da vaca e do pato, sabes onde está a cabeça e o nariz, voltaste a comer muito bem, já aguentas melhor sapatos e ganchos. Não queres estar quieta e tens energia de sobra. Linda, doce, teimosa e nervosa (quando não consegues fazer algo...). É assim que tu és.

E cá em casa já se gatinha!!!!

pipocateresa, 26.08.09

Finalmente, depois de muito ensaiar, cá vai disto e a miúda começa a gatinhar. Ainda a medo, sem dúvida, vai na volta e fica de barriga no chão, reclama e volta sozinha a sentar-se. Mas diverte-se e nós também! Ainda não percebeu onde o gatinhar a pode levar, mas quando descobrir uiiiiiiiii.

 

Tem imensa energia, quer muito a nossa atenção e adora brincar. Sem dúvida que neste momento a brincadeira preferida é mesmo desmontar (e tentar montar e algumas peças já consegue mesmo montar) o tapete que comprámos. Aliás até já comprámos outro, para ter mais por onde desmontar porque neste momento em 10 minutos desmonta tudo.

 

Sabe dizer que não com a cabeça e fá-lo, sobretudo, quando não quer comer mais ou quando alguém a quer tirar do meu colo. Bem, está tão "mamã", que eu nem quero pensar como vai ser na próxima semana. Para mim vai ser um martírio... Até já começo a ter vontade de trabalhar, mas ficar longe dela vai custar imenso. Às vezes sinto-me cansada, confesso, mas depois ela dorme uma sesta e a minha paciência e calma renascem das cinzas. Sempre achei que educar é dar aos nossos filhos asas para, um dia, poderem voar sozinhos. Mas sei que cada passo em direcção à independência vai-me custar.

As últimas...

pipocateresa, 20.07.09

Cá por casa os últimos dias têm sido de intenso crescimento.

- Já diz "atão", "dá", e, tchan tchan tchan tchan, "mamã". Quando me vê solta um "mamã" lindo! A primeira vez foi na sexta-feira. Estava ao colo da tia e, de repente, eu entro na sala e ela diz "mamã". E a minha cunhada "ela disse mamã"! Eu, apesar de inchadíssima, tentei desvalorizar porque podia ter  sido simplesmente coincidência. Mas durante o fim de semana tirei as dúvidas. Entretanto, e porque de manhã é geralmente o pai que lhe dá o leite, assim que acorda começa "papa papa papa", agora pode ser papa ou papá...

- Já brinca comigo à bola. Eu atiro-lhe a bola, e ela devolve toda contente.

- Já dá algumas coisas quando lhe peço e estendo a mão.

- Já bate palminhas e sempre que faz algo que acha engraçado começa a bater palminhas... E ri-se imenso quando nós batemos também.

- Quando está sentada, facilmente, se coloca em posição de gatinhar, mas depois não é capaz de mexer as pernocas. Quando pretende alcançar algo que se encontra longe o que acaba por fazer é rebolar até conseguir ficar perto do alvo.

 

Continua doce, doce, e hoje quando a deixei no infantário, fiquei com o coração apertado... Ela ficou bem disposta, mas nos olhinhos dela vi que pensava que eu ia apenas ali ao lado... Ai meu Deus, quando se é mãe só se está completo com as crias bem perto, ao colo, sob o olhar, debaixo da asa... 

Fim de semana a norte!

pipocateresa, 27.04.09

Este fim de semana voámos para o norte, rumo à casa da vovó paterna. Chegámos no sábado à hora de almoço. O carro ia tão cheio, mas tão cheio, que parecia que não íamos por dois dias mas por um mês. Levámos a cama de viagem, a cadeira de refeições, as malas e o carrinho de passeio (só este ocupa meio carro),... Decidimos levar a cadeira porque ela adora estar lá sentada a ver-nos cozinhar, comer, conversar...

 

A Pipoca dormitou toda a viagem, pelo que foi muito tranquilo. Quando chegámos comeu logo a sopa e a frutinha para mostrar à avó que come que é uma beleza. Durante a tarde fez a sua sesta e depois brincámos muito. Fez as delícias da vovó com as suas gracinhas. Palrou quanto pôde, e já diz tantas "coisas": "gagagaga", "papapapapa", "dadadada", "oá", "ééééé", "iéé". Mostrou que sabe imitar a mãe: eu bato na mesa, ritmadamente, com a palma da mão, páro, começa ela, ela pára, retomo eu, páro, começa ela. A avó delirava.

 

Quando foi para dormir é que nos trocou as voltas. Deitámo-la na cama da avó porque a avó pediu muiiito. Ela adormeceu. Mas quando nos fomos deitar acordou, assustada e foi uma carga de trabalhos. Embalei-a e ela adormeceu no meu colo, mas de cada vez que a colocava na cama, toca de chorar. Estava a estranhar a cama, coitadinha! Lá a deitei ao meu lado e adormeceu. Ficámos os 3 muito juntinhos a noite toda e acabámos por até dormir bem.

 

No dia seguinte, depois da papa dela regressámos. E que chatinha ela estava... Choramingou o caminho todo e só quando saímos da auto-estrada, em Coimbra, é que a reguila adormeceu...

 

Foi tão bom o fim de semana! Estar com ela a 100% é sempre uma delícia para mim. E esta semana é tão pequenina... Que bom!